sexta-feira, 18 de agosto de 2006

Correndo contra o tempo

Estou correndo contra o tempo, enquanto tento transformá-lo em aliado. Os dias passam correndo e por mais que eu me esforce não os alcanço com todos os meus planos.
foto de mudancaA casa metamorfoseando-se numa pilha de caixas viajantes, que pretendem ser cartola de mágico e daqui a uns dias tirar de dentro de si não coelhos nem lenços coloridos mas nossa casa.

Tento ignorar a pilha e mergulho em outros mundos de pansamentos alados, que pretendem também fazer a magia de fazer surgir aos nossos olhos algo que não estamos vendo.

Enquanto brinco de fazer de conta que as caixas não existem, eu mesma ajudo a pilha a crecser minuto a minuto, em meio às minhas mudanças de papel, para dar conta de cada detalhe que me chama.

Um pequenino brinca, ri, canta e corre, desfrutando dos espaços vazios deixados pelos coelhos que pularam para dentro da cartola mágica e da recente liberdade deixada pelos olhos sempre tão atentos da mãe, que agora parecem dar mais permissões do que o costume.

Assim, são meus dias apressados, correndo contra o tempo enquanto corro atrás de um sonho. No final de cada dia, deixo-me render pelo cansaço e descanso confiante de que em poucos dias a correria será subtituída pelos ares novos das novas janelas, onde os sonhos, que foram construídos aqui, encontrarão terreno fértil para florescer.

Agora preciso novamente transformar-me em Coelho da Alice e correr, correr…estou atrasada…estou atrasada...
Postar um comentário